2

TITE E O QUINTO FATOR DE SUCESSO

Os apreciadores do futebol sabem que o sucesso de um time se deve basicamente a 5 fatores principais:

1-Condição Física – define se um jogador aguenta correr os 90 minutos de jogo, tem resistência suficiente para enfrentar os contatos físicos com adversários, possui impulsão para saltos, está com saúde em ordem,sem contusões ou alguma doença limitadora de movimentos etc.

2-Condição Técnica-define a qualidade do atleta,suas habilidades que diferenciam o craque do jogador medíocre; define,em última instância, o seu valor de “mercado”.É a condição que mostra diferenças,por exemplo, entre o futebol praticado por um Pelé e o de um jogador mediano.A condição técnica diferencia os jogadores na prática dos fundamentos do jogo: passes,chutes,cabeçadas,dribles,domínio de bola,cobrança de faltas,uso de ambos os pés etc.

3-Tática– estabelece a  organização da equipe em campo para suas estratégias de defesa e ataque ante os adversários; é ilustrada em geral por números- 4-2-4 , 4-4-2 etc.-, definindo a melhor ocupação possível dos espaços;pode estabelecer,por exemplo,ênfase no espaço defensivo em função das necessidades de um jogo e do adversário.

4-Condição Psicológica-pode ser explicada,de forma simples, pelo estado emocional em que se encontra cada jogador, sua motivação para o jogo; se se encontra sem grandes fatores perturbadores(problemas pessoais,por exemplo) que possam afetar seu ânimo,sua disposição de jogar. Influenciam também essa condição a torcida a favor ou contra , jogar no campo próprio ou do adversário.É mais difícil de identificar, pois ,para isso, exige técnicas especializadas,considerando também que cada pessoa pode reagir de forma peculiar ante situações externas impactantes.

5- Ambiente da Equipe– é a qualidade do “entrosamento” entre jogadores, entre eles e comissão técnica.Esse ambiente é impactado por questões como rivalidades/individualidades, clima mais (ou menos) descontraído na concentração,relacionamento interpessoal, boa “gestão de egos” etc. O bom ambiente evidencia de certa forma o “prazer” de pertencer a um grupo organizado, aberto ao diálogo e a práticas sadias favoráveis ao bom rendimento do time,onde se pratica a autêntica “liderança participativa”, bem diferente de técnicas autoritárias de chefia.

Tite assumiu a Seleção Brasileira para a sequência dos jogos eliminatórios para a próxima Copa do Mundo.O treinador anterior Dunga deixara a Seleção numa incômoda sexta posição,fora da zona de classificação,com 50% de aproveitamento,com 1 derrota,3 empates e 2 vitórias (contra a Venezuela e Peru,jogando as duas partidas em casa),tendo 11 gols marcados e 8 sofridos.Com Tite o Brasil teve 100% de aproveitamento com 6 vitórias e 17 gols marcados e apenas 1 sofrido. E ,o mais importante,passou a primeiro lugar,distante do segundo (Uruguai) por 4 pontos e quase antecipadamente classificado para a Copa do Mundo na Rússia.

O que mudou na Seleção com a troca do treinador? Essa é uma pergunta que todos fazem.Vamos tentar responder,partindo de análise dos 5 FATORES expostos acima.

1-A Condição Física do elenco de Tite não indicou vantagem em relação à do elenco de Dunga.Nada de mais significativo nesse fator pôde colocar um time superior a outro.Um ou outro jogador contundido ,sem poder jogar ou ser convocado,para ambas as seleções de Dunga e Tite,mas nada que fosse significativo nesse aspecto.

2-O fator Condição Técnica não foi significativamente distinto para as seleções de Tite e de Dunga.É bem verdade que Tite fez convocações diferentes.Chamou Marcelo, que Dunga rejeitava.Dunga na posição valia-se de Filipe Luis,lateral quase tecnicamente equivalente a Marcelo. Tite chamou o “esquecido” Paulinho (hoje jogando na China) e o escalou como titular.Embora cumprindo bem a função tática que Tite lhe atribuiu,Paulinho tecnicamente não é nada superior a outros escalados por Dunga na posição. Phillipe Coutinho ,reserva na seleção de Dunga,para a de Tite foi titular no lugar de William.Ambos tecnicamente excelentes.A escolha de Tite privilegiou questões táticas. E assim,analisando um a um os convocados dos dois treinadores,não veremos significativas vantagens para Tite quanto ao fator Condição Técnica.

3- Na parte Tática, aí podemos considerar que o dedo de Tite foi importante para ajustar a seleção, distribuindo melhor os posicionamentos,escalando jogadores importantes para cumprirem funções táticas específicas.Mas há de se considerar que o tempo de Tite para um treinamento tático adequado sempre foi muito pequeno: a seleção era convocada para dois jogos,os jogadores compareciam na concentração uns dois dias antes do primeiro jogo,ficando à disposição da Comissão Técnica por mais uns 5 dias antes do segundo jogo. Tite ajustou a Seleção taticamente.Isso, contudo, não parece ter sido o fator preponderante para que a seleção apresentasse esse resultado excepcional,diferenciando-se da fase Dunga.

4-A Condição Psicológica de cada jogador ,como mostraremos no próximo item,deve ter sido influenciada pelo “fator 5”.Fora essa influência,é difícil para quem está fora do ambiente da seleção,estabelecer comparações nesse âmbito entre as condições psicológicas de cada jogador da seleção de Tite  com as da época de Dunga. É delicado. Muitas influências impactam diferentemente o emocional de cada jogador.William ,por exemplo,durante os jogos mais recentes,estava com a mãe internada em estado terminal.Evidente que um fato como esse afeta o emocional de um jogador.

5-Pelas informações que temos vindas de declarações dos jogadores e dos cronistas esportivos que acompanham a seleção, podemos concluir que esse quinto fator AMBIENTE da EQUIPE foi preponderante para o sucesso da seleção de Tite. Aqui,pelo que tudo indica, as diferenças de Tite e sua comissão técnica em relação à turma de Dunga são gritantes. Tite sabe dialogar com os jogadores, gerou confiança na equipe,criou ambiente mais descontraído,soube capitalizar a conquista do Ouro Olímpico para gerar mais orgulho em “servir” a Seleção.Levou numa boa a questão de rodízio de capitães e soube conversar com os que ficariam na reserva.Os jogadores parecem ter ficado mais “amigos”, e o bom relacionamento entre eles ficou bem visível.A imprensa foi bem tratada,recebendo de Tite informações com a maior transparência possível. Esse ótimo Ambiente contagiou a todos e,com a chegada dos primeiros bons resultados, o rendimento da equipe cresceu,o jogo bonito fez lembrar os bons tempos da “Seleção Canarinho” e atraiu de volta os torcedores que começaram a lotar os estádios com vibração que há muito não se via. Tite se mostrou um verdadeiro LÍDER, muito diferente do “técnico xerife”.Impõe-se,cobra,é exigente, mas “sem perder a ternura” e a capacidade de dialogar.

Esse QUINTO FATOR DE SUCESSO na certa influenciou positivamente os demais fatores, principalmente a Condição Psicológica de cada atleta. Foi preponderante. Tite agora ,com a equipe nas mãos e com mais tempo para “atacar” com sua comissão todos os Fatores de Sucesso, poderá tornar nossa Seleção candidata ao título na Copa da Rússia. O Futebol Brasileiro finalmente pôde voltar ao topo no ranking da FIFA .

Milton Pereira

Há mais de 30 anos como executivo de grandes empresas, hoje atua como Consultor em Liderança, Comunicação e Educação Corporativa.

2 comentários

  1. Bem lembrado: o 5o. fator de sucesso é realmente essencial e é realmente uma marca registrada do Tite. Gostaria que outros técnicos de futebol (e outros lideres de equipes) tivessem isso bem presente em suas mentes…

Deixe seu comentário