1

PESQUISAS DE CLIMA OU DE SATISFAÇÃO: NECESSÁRIAS? ENGANOSAS?

Download PDF

LEAD 

As tais Pesquisas de Satisfação,Clima, Engajamento e outras quetais podem nos conduzir a conclusões falsas que nos levam a considerá-las de pouca utilidade. É fundamental  que as análises feitas levem em consideração alguns aspectos que proponho para a reflexão. Interpretações falhas advêm, em geral, da carência de fundamentos sobre o comportamento humano e o ambiente de trabalho.

Escrevi há uns 10 anos artigo sobre o tema. Com algumas atualizações ,submeto-o aos pacientes leitores.

PRIMEIRO PONTO 

Clima reflete um momento. Hoje chove, amanhã bate sol. Não seria,então,necessário medi-lo todos os dias?

Pode-se melhorar ( manipular?) Clima com ações transacionais do tipo: “te dou isso em troca de tua satisfação”. Quando cessa o efeito da transação, as coisas tendem a retornar ao ponto em que estavam. Um churrasco com a equipe pode trazer resultado momentâneo positivo.

REFLITA : Não seria mais consistente investir em fatores efetivos de transformação , em vez de de fatores meramente transacionais? Investigar atitudes, sentimentos, valores e motivações das pessoas não seria mais eficaz? Por que não investir tempo para avaliar o grau de aderência das pessoas à Cultura Organizacional?

SEGUNDO PONTO 

A “qualidade” das expectativas do grupo ( de crescimento pessoal e/ou profissional) exigirá maior ou menor esforço para a manutenção do Clima. Se o pouco que almejo me oferecem,fico satisfeito” ou se não conheço o outro lado do ‘muro’, aqui pode ser o melhor lugar”.

REFLITA :Mesmo tendo presente que mais exigência poderá comprometer o Clima, não seria mais enriquecedor para todos desenvolver o potencial de cada uma das pessoas da empresa? Não se aproveitaria melhor o potencial humano?

TERCEIRO PONTO

Em ambiente com muita  rigidez, excessivamente controlado, um pouco de autonomia pode resultar em uma boa avaliação da satisfação do pessoal.Em contrapartida, em ambiente de muita “liberdade”, qualquer restrição vai comprometer os resultados. Chefes rígidos, disciplinadores, podem conseguir para suas áreas os melhores resultados de satisfação  da empresa.

REFLITA: Não seria mais desejável que não se escondesse a sujeira embaixo do tapete? Deveríamos ,então, considerar que esses locais ( em que o “clima parece bom”) conseguem os mais altos níveis de produtividade? Por que as pesquisas  não estabelecem correlacões entre autonomia,produtividade e satisfação?

QUARTO PONTO

Um benefício auferido incorpora-se ao padrão aceito pelo funcionário.Passa a não contar para efeito de clima, a não ser que sua qualidade deteriore. Alcançado um padrão, um “status”, é da natureza humana almejar padrões superiores.

REFLITA: Não seria mais razoável que se estimulassem conquistas dos funcionários, deixando de lado o “autoritário paternalismo” (” só eu,teu chefe,sei o que tu queres e de que precisas”). Não parece também que é meio inconsequente comparar o clima de uma empresa com o de outra ou de uma área com o da outra, cada qual tendo sua própria “régua”?

QUINTO PONTO

A satisfação plena é improdutiva.É desejável certa “insatisfação positiva”. Ela é que vai produzir a “tensão criativa”, que move as pessoas a alcançarem melhores resultados. Satisfação plena pode significar a permanência na “zona de conforto”, sinônimo de acomodação.Aliás,estabelecer uma Visão nada mais é que gerar “desconforto mobilizante”; em outras palavras,é criar “insatisfação positiva”. “Eu devo alcançar aquele lugar, porque lá é melhor do que aqui”.

REFLITA: Se para uma equipe mobilizar-se por uma Visão é importante,não seria mais rico se as pesquisas medissem o grau de mobilização das equipes por uma causa ou objetivo?Não seria mais útil se medissem a insatisfação das pessoas por não estarem alcançando objetivos? Se medissem a aderência entre insatisfação e Visão?

SEXTO PONTO

Um grande descontentamento predispõe a pessoa a avaliar negativamente tudo que a empresa faz ou oferece. Aí sofrem as consequências nas pesquisas o restaurante interno, o convênio médico,o plano de previdência etc etc

REFLITA: Não seria o caso de as pesquisas  de clima ou de satisfação ou similares terem seus questionários revistos de tal forma que se consiga apurar as efetivas insatisfações dos funcionários (positivas ou negativas)? Que levassem a concluir quais insatisfações são de fato preponderantes?

AGORA QUE VOCÊS REFLETIRAM SOBRE OS SEIS PONTOS APRESENTADOS, JÁ PODEM DEMONSTRAR TODA A INSATISFAÇÃO PELO QUE AINDA PUDESSE SER ACRESCENTADO AO TEMA.

Download PDF

Milton Pereira

Há mais de 30 anos como executivo de grandes empresas, hoje atua como Consultor em Liderança, Comunicação e Educação Corporativa.

Um comentário

Deixe seu comentário