4

CAYMMI E ADONIRAN : DOIS COMPOSITORES QUE SABIAM DIZER AS COISAS

Download PDF

Entre os grandes compositores da Música Popular Brasileira,quero destacar dois,tomando por base somente as letras das composições. Acho que Dorival Caymmi e Adoniran Barbosa conseguem ,com simplicidade, com palavras precisas, dar,por paradoxal que seja,profundidade às ideias,além de encanto e poesia .

De Caymmi extraio os versos que se referem à Mãe Menininha do Gantois, famosa Ialorixá , cuja mística imperou na Bahia de 1922 a 1986, acolhendo a todos em seu terreiro com ternura e bondade. Para descrever essa doce mulher e seu terreiro sagrado , vejam o que dizem os versos do compositor baiano:

A estrela mais linda, hein
Tá no Gantois
E o sol mais brilhante, hein
Tá no Gantois
A beleza do mundo, hein
Tá no Gantois
E a mão da doçura, hein
Tá no Gantois
O consolo da gente, ai
Tá no Gantois
E a Oxum mais bonita hein
Tá no Gantois

“A estrela mais linda; o sol mais brilhante;a beleza do mundo; a mão da doçura;o consolo da gente; a Oxum mais bonita”: precisa mais?

Agora apreciem João Valentão :

“João Valentão é brigão,pra dar bofetão não presta atenção e nem pensa na vida;a todos João intimida ;faz coisas que até Deus duvida…
Mas tem seu momento na vida:
É quando o sol vai quebrando
Lá pro fim do mundo pra noite chegar
É quando se ouve mais forte
O ronco das ondas na beira do mar
É quando o cansaço da lida da vida
Obriga João se sentar
É quando a morena se encolhe
Se chega pro lado querendo agradar
Se a noite é de lua
A vontade é contar mentira
É se espreguiçar
Deitar na areia da praia
Que acaba onde a vista não pode alcançar
E assim adormece esse homem
Que nunca precisa dormir pra sonhar
Porque não há sonho mais lindo do que sua terra,não há.”
 Alguém acrescentaria alguma palavra a essa poesia ?
Em estilo bem diferente de Caymmi, o paulista Adoniran Barbosa ( cujo nome de registro é João Rubinato) tem  característica peculiar,única, para descrever em versos,com linguagem própria, cenas dos “cortiços e malocas” de São Paulo dos anos 50 e 60, além de criar situações poéticas para falar de bairros da capital paulista. Um traço de suas letras é a “resignação” com que os pobres enfrentam as tragédias do dia a dia: “Só se conformemos quando o Joca falou:Deus dá o frio conforme o cobertor…”; “nois arranja outro lugar ” (“Saudosa Maloca” ) “…o chofer não teve culpa, Iracema, paciência,paciência!”(“Iracema”).Em “Aguenta mão,João”:

Não reclama
Contra o temporal
Que derrubou teu barracão
Não reclama
Guenta a mão João
Com o Cibide
Aconteceu coisa pior
Não reclama
Pois a chuva
Só levou a tua cama
Não reclama
Guenta a mão João
Que amanhã tu levanta
Um barracão muito melhor

 No entanto mostra indignação,mas de forma jocosa, no Samba do Arnesto: “…nóis fumo e não encontremos ninguém; nois vortemos com uma baita de uma reiva, da outra vez ,nois não vai mais.”
Poeticamente ,Adoniran descreve ( em parceria com Marcos César) o “primeiro carnaval” em “Vila Esperança” (bairro da capital paulista),em belíssima marcha-rancho:

Vila Esperança, foi lá que eu passei
O meu primeiro carnaval
Vila Esperança, foi lá que eu conheci
Maria Rosa, meu primeiro amor

Como fui feliz, naquele fevereiro
Pois tudo para mim era primeiro
Primeira rosa, primeira esperança
Primeiro carnaval, primeiro amor criança

 Numa volta no salão ela me olhou
Eu envolvi seu corpo em serpentina
E tive a alegria que tem todo Pierrô
Ao ver que descobriu sua Colombina

O carnaval passou, levou a minha rosa
Levou minha esperança, levou o amor criança
Levou minha Maria, levou minha alegria
Levou a fantasia, só deixou uma lembrança

Caymmi e Adoniran, dois craques da MPB! Quanta falta fazem à nossa música!

 

 

 

 

Download PDF

Milton Pereira

Há mais de 30 anos como executivo de grandes empresas, hoje atua como Consultor em Liderança, Comunicação e Educação Corporativa.

4 comentários

  1. “RAPAZ”, só mesmo vc Miltão, possui tamanha sensibilidade e conhecimento poético para nos brindar de forma esmiuçada com esse belo texto. Disse tudo com o conhecimento de um perfeito analista da riqueza poética desses Ícones. parabéns amigo. Agora, parafraseando o saudoso Jorge Dória, “EU QUERIA TER UM GENRO ASSIM” –

  2. Seu generoso comentário só pode ser atribuído à sua amizade e à cortesia com que sempre me distinguiu .A beleza do texto fica por conta desses monstros sagrados da MPB.Obrigado amigo e meu sogro preferencial (rs)

  3. Impressionante como não nos atemos as letras dessas músicas espetaculares, relatando o cotidiano da vida, duro e ao mesmo tempo cheio de esperança.
    Muito obrigado por nos proporcionar essas profundas e sensíveis reflexões querido amigo Milton.
    Grande abraço!

    • Meu caro Guilherme: fiquei satisfeito em receber seu comentário . Você tem toda razão: há muitas pérolas da boa música popular brasileira esquecidas ou até desconhecidas. Infelizmente as mídias populares estão entupidas com música de péssima qualidade, impedindo aos jovens conhecerem as nossas belas músicas . Grande abraço e obrigado pelo feedback.

Deixe seu comentário